Polo e Virtus ganham versão exclusiva para o público PCD

Os dois modelos são baseados no catálogo mais equipado da versão MSI. Mas a motorização de cada um é diferente. O hatch traz o motor 1.0 turbo de até 128 cv, enquanto o sedã vem equipado com o 1.6 aspirado de até 120 cv. O câmbio é sempre automático de seis marchas.


Conteúdo das novas versões de Polo e Virtus


O pacote de itens de série da dupla é robusto. Direção elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas e computador de bordo são o básico indispensável. Mas há mais. Chave tipo canivete com controle remoto, para-sóis iluminados para motorista e passageiro, retrovisores elétricos, suporte para celular no painel com porta USB e regulagem de altura para o banco do motorista também integram o pacote.


.


O toque de despojamento fica por conta das rodas. Nada de liga leve: são feitas de aço. Mas boa parte das versões para PCD de outras marcas também economiza nesse detalhe. Além disso, o consumidor só pode optar entre as cores preta, branca e vermelha, todas sólidas.


As vendas dos dois modelos começam em fevereiro.


Flerte da Volkswagen com PCD é recente


A Volkswagen foi uma das últimas montadoras de grande volume a acordar para o mercado de PCD. Até este ano, a marca quase não tinha produtos adequados, com câmbio automático, que ficassem abaixo do teto legal de R$ 70 mil – necessário para que se obtenha a isenção de ICMS. Acima desse valor, o consumidor só pode pedir desconto do IPI.


Hoje, a marca conta com versões de Fox, Polo e Virtus e também dos veteranos Gol e Voyage, sempre equipadas com câmbio automático, aptas à venda direta com desconto dos dois tributos.

  • Fonte: Jornal do Carro /
  • Autor: Redacao /
  • Data: 04 dezembro 2018
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS