Observe os prazos e deixe a manutenção do carro em dia

O plano de manutenção do Sindirepa é dividido em dez revisões. O ideal é que cada uma delas seja feita dentro de um ano ou 10 mil km, não excedendo 15 mil km rodados. Este texto considera inspeções a cada 10 mil km.


Motor, óleo e filtros


O funcionamento regular do motor, a ausência de vazamentos e o estado de conservação das correias devem ser checados em todas as revisões, ou seja, a cada 10 mil km. As velas de ignição devem ser verificadas com 10 mil km e substituídas com 20 mil km. Depois disso, verificadas novamente com 30 mil km, trocadas com 40 mil km, e assim por diante.


No caso da correia dentada da distribuição, é importante verificar seu estado a cada 20 mil km e fazer a substituição da peça a cada 40 mil km.


É de bom tom checar o nível do óleo do motor semanalmente. Em condições normais, a troca deve ser feita a cada 12 meses ou 15 mil km.


Já em condições severas de uso (como trânsito urbano pesado, rodagem em estradas de poeira e areia ou uso comercial do veículo) os prazos caem pela metade: 6 meses ou 7.500 km.


O filtro de óleo deve ser substituído na primeira troca de óleo e, depois, a cada duas trocas.


O filtro de ar deve ser verificado (e limpo, se necessário) a cada 10 mil km e substituído a cada 20 mil km. Para o filtro de combustível, as trocas devem ser feitas a cada 10 mil km (motor flexível ou movido a etanol) e 20 mil km (motor a gasolina).


A cada 10 mil km, cheque o nível do líquido do sistema de arrefecimento do motor e verifique se não há vazamentos. A substituição do líquido deve ser feita a cada 20 mil km, após drenagem e limpeza do sistema.





Confira o nível do fluido da direção hidráulica, completando-o se necessário, a cada 10 mil km. A cada 20 mil km, também é preciso verificar as mangueiras e conexões da direção, além da folga e torque nos parafusos do sistema.


Amortecedores e molas da suspensão devem ser inspecionados a cada 10 mil km e trocados a cada 40 mil km, preventivamente.


As rodas devem passar por alinhamento e balanceamento a cada 10 mil km. Verifique ruídos e folgas nos rolamentos a cada 20 mil km. Os pneus devem ser calibrados com frequência e passar por rodízio a cada 8 mil km.


Freios


Os componentes do sistema de freios são sujeitos a desgaste constante. Pastilhas e discos devem ser verificados a cada 10 mil km; lonas e tambores, a cada 20 mil km.


O freio de estacionamento deve ser verificado e regulado a cada 10 mil km. O fluido do freio deve ser trocado a cada 20 mil km, ou conforme orientação do fabricante.


Outros componentes


Lâmpadas e fusíveis devem passar por revisão semanal. A cada 10 mil km, verifique o nível do líquido e a carga da bateria, a regulagem dos faróis e o estado das palhetas dos limpadores de para-brisa e vidro traseiro.


Também a cada 10 mil km, é preciso trocar os filtros de limpeza do ar-condicionado ou do sistema de ventilação. Com a mesma frequência, verifique o estado de conservação dos cintos de segurança: cadarços, fivelas e parafusos de fixação.


A carroceria deve ser inspecionada a cada 10 mil km, quanto a danos na pintura e eventuais pontos de corrosão, inclusive na parte inferior do assoalho. Aproveite para lubrificar dobradiças de capô e portas.

  • Fonte: Jornal do Carro /
  • Autor: Redacao /
  • Data: 20 fevereiro 2019
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS