Novo Range Rover Evoque chega no terceiro trimestre

Também não haverá opção MHEV. O sistema híbrido leve de 48 volts permite reduzir o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões de poluentes.


A Land Rover não confirma, mas trata-se de uma questão de custos. Padronizar a gama de motores dos vários produtos disponíveis no Brasil se traduz em menores investimentos no pós-venda. Isso inclui estoque de peças, logística de distribuição, treinamento de funcionários, etc. Aliás, por ora a versão a diesel não irá ao País devido à baixa procura (cerca de 10% das vendas).


Evoque cresce por dentro


O novo SUV da Range Rover manteve os 4,37 metros de comprimento. Mesmo assim, o SUV ficou maior por dentro. A distância entre os eixos foi ampliada em 2 centímetros, para 2,68 metros, o porta-malas cresceu 10%, para 591 litros.


Isso é resultado da nova suspensão traseira, mais compacta que a do modelo anterior. As portas de trás também cresceram, o que melhorou o acesso à cabine.


A evolução foi possível graças à plataforma PTA (Premium Traverse Architecture). Embora seja totalmente nova, segundo informações da Land Rover, essa base é quase toda feita de aço – há poucas peças de alumínio. Ainda assim, ficou 13% mais rígida.


No visual, o novo Evoque não é tão revolucionário quanto o da primeira geração, lançada em 2011. O SUV traz vários elementos do Velar.


É o caso dos faróis, que ficaram mais finos e da grade frontal, mais estreita. As extremidades da parte inferior do para-choque dianteiro ganhou entradas de ar muito parecidas com as do “irmão” maior.A inspiração se repete na traseira. As lanternas, que já haviam sido redesenhadas no fim de 2015, ficaram ainda mais finas. Na prática, as mudanças podem dificultar a diferenciação entre os dois SUVs em uma primeira olhada.


Cabine evoluiu bastante


Por dentro, o Evoque traz várias novidades. No lugar do botão giratório no console central presente no SUV de primeira geração, o acionamento do câmbio agora é feito por meio de alavanca. Curtinha, a haste lembra um joystick.


Embora essa solução seja mais “careta” do ponto de vista estético, deixou a área mais “limpa” e permitiu a introdução de novos nichos, com dois porta-copos. As teclas e botões de ajuste do ar-condicionado e acionamento dos modos de condução também foram substituídas por elementos digitais. Esses recursos estão concentrados na segunda tela, que é nova.


O volante também é novo, assim como o quadro de instrumentos – o da versão de topo que irá ao Brasil será virtual e configurável – e a tela sensível ao toque localizada acima do console central. O dispositivo lembra um telefone celular e “levanta” do painel quando é ligada.


Por meio dela é possível acionar e ajustar várias funções do carro. como navegador GPS, modos de condução, sistema de som, etc. De maneira geral, o Evoque ficou mais funcional e a escolha e ajuste das funções está muito mais intuitiva.


Evoque no Brasil


O Range Rover Evoque chegou ao Brasil em outubro de 2011 com versões de duas e quatro portas. Havia opções de motores 2.2 turbodiesel de 150 cv ou 190 cv e 2.0 turbo a gasolina de 240 cv. O câmbio era sempre automático de seis velocidades e o preço sugerido partia de R$ 164.900.


Desde então vieram atualizações em versões, motores e câmbio. O sucesso do SUV no mercado brasileiro foi tão grande que a Land Rover resolveu produzi-lo localmente. Em dezembro de 2013, a companhia assinou um memorando de intenções com o governo do Rio de Janeiro.


A previsão é que fábrica, que serie erguida em Itatiaia, cidade na região da Serra da Mantiqueira, teria capacidade para produzir até 24 mil veículos por ano. O investimento total seria de R$ 750 milhões até 2020.


Os modelos escolhidos para serem feitos no Brasil foram o Land Rover Discovery Sport e o Range Rover Evoque. As primeiras unidades começaram a ser produzidas em 2016.


A mais recente novidade surgiu em outubro de 2018 – a Land Rover passou a oferecer o motor 2.0 Ingenium flexível para os dois SUVs nacionais. Em dezembro, contudo, a produção do modelo da Range Rover em Itatiaia foi encerrada.

  • Fonte: Jornal do Carro /
  • Autor: Redacao /
  • Data: 23 março 2019
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS